10 de out de 2017

ANÁLISE: SILENT HILL 2 (PS3, HD)



Silent Hill foi um dos jogos que mais joguei na geração do Playstation 1. Fiz todos os finais, desbloqueei quase todos os extras (a Katana sempre conseguia escapar da minha lista de conquistas) e comecei a me dar conta de que sabia ler e escrever em inglês jogando esse jogo.

2 de out de 2017

ANÁLISE: THE KING OF FIGHTERS 14


























Eu acompanho a saga The King of Fighters desde a época do Super Nintendo, quando a meta dos jogos de luta era se distanciar o máximo possível do arrasa-quarteirões da Capcom chamado Street Fighter 2. O jogo, lançado em 1991, trazia Terry, Andy e Joe em lutas um-contra-um em arenas com mais de um plano de batalha.

24 de set de 2017

ANÁLISE: METAL GEAR SOLID 2 SONS OF LIBERTY




















Ano passado foi o ano de Fallout aqui no Mais Um Blog de Games. Foi um ano de expectativa com o lançamento do quarto jogo da série, ocasião em que eu fiz uma bateria de posts com traduções, matérias e vídeos legendados sobre os games.

17 de set de 2017

ANÁLISE: RESIDENT EVIL OUTBREAK (PS2)






















Resident Evil é uma das marcas mais famosas da indústria, disso todo mundo já sabe. Mas qual o contexto dessa série em 2004, um ano em que a nova geração de consoles começava a trazer alguns dos melhores jogos que a indústria veria naquela época?

10 de set de 2017

ANÁLISE: GUITAR HERO (PS2)



Uma das coisas que eu mais gosto no Playstation 2 é a sua variedade de jogos: muito embora que alguns estilos tenham predominado naquele aparelho (como é normal acontecer em cada geração), uma imensidão de jogos diferentes foram produzidos pro segundo filho da Sony. Tinha jogo de corrida que parecia desenho animado; jogo de “matar” fantasmas tirando fotos (?!?); jogo de grudar objetos numa bola até ela ficar do tamanho de um estádio de futebol (?!?!?!?!?!?!?!); e tinha até jogo de criar seu próprio jogo, como no caso do RPG Maker.